<body>  

sexta-feira, junho 30, 2006

 

Culpas

Paulo, no teu post sobre as dificuldades criadas "à direita" pelo caminho que o Governo terá adoptado e por esta remodelação - sem dúvida que acertada pela competência dos respectivos empossados MDN e MNE - parece-me que fatalizas demasiado a coisa. Ou talvez tenhas dado um sentido contrário ao que querias, pois parece que culpas o Governo Sócrates da pobreza que é a "direita" portuguesa.
A mim parece-me que o PS só está a fazer o caminho único, possível e pragmático. Cabe à ineficaz direita ou centro direita do "dia do cão" fazer pela vida e não lamentar-se porque o PM lhe está a roubar a agenda ou a imprimir uma nova que, afinal era a deles.

Sabemos bem que quem agarrasse a "agenda liberal" pelos cornos (mesmo que com alguma propaganda à mistura) arrancaria à frente. Foi o que aconteceu. Não vale a pena lamentarmo-nos por isso, até porque se desperdiçou uma excelente oportunidade de a pôr em prática há poucos anos atrás. Cabe à direita que se diz liberal avançar de vez com propostas ( que não passam pelo cão ou pelo mundo agrário do Dr. Ribeiro e Castro), caras, iniciativas, e sobretudo reiventar-se quanto antes. Agora, com avanços e recuos, "não é a altura certa" e o camandro qualquer dia votamos todos no PS porque ele agarrou os nossos pontos.

Bernardo Pires de Lima | 16:21 | 11 comments

 

Utopias no tempo das coisas

Livro para bibliófilos. "UTOPIA III", de J.V. Pina Martins, presidente da Academia das CIências de Lisboa. Foi apresentado esta semana no "Clube dos Jornalistas". Pina Martins retoma a Utopia moreana, numa viagem do séc. XVI aos nossos dias. Já não há livros assim. O produto das vendas reverte para uma boa causa: a APPACDM de Braga.

vc | 16:11 | 0 comments

 

Política Pura (III)

A verdade é que o Governo fica melhor e mais forte com a saída de Freitas do Amaral e com a sua substituição por Luís Amado. Freitas foi um dos poucos calcanhares de Aquiles do anterior gabinete, uma pedra no sapato de Sócrates. O primeiro-ministro livra-se assim de um problema e conta com mais um ministro de inegável competência, Nuno Severiano Teixeira.

Paulo Pinto Mascarenhas | 15:44 | 4 comments

 

Política pura (II)



Não deixam de ter alguma razão os 27 por cento dos portugueses que classificam este Governo como tendencialmente de direita, ou de centro-direita. A confirmar-se Severiano Teixeira na Defesa - como li agora mesmo no Arte da Fuga - a remodelação inclina ainda mais o Governo para o lado direito, ou para o centro, tudo menos para a esquerda. Assim é mesmo difícil fazer oposição e compreende-se a queda livre dos partidos e respectivos líderes à direita. A vida não vai continuar a ser fácil, não.

Paulo Pinto Mascarenhas | 15:15 | 5 comments

 

Política pura



José Sócrates e o Governo do PS demonstram uma vez mais o seu profissionalismo político, ao substituir Freitas do Amaral por Luís Amado (excelente escolha), um dia antes do jogo da selecção nacional. Quem é que se vai lembrar amanhã da mini-remodelação governamental?

Paulo Pinto Mascarenhas | 15:07 | 4 comments

 

A saída anunciada



Governo: Luís Amado substitui Freitas como ministro dos Negócios Estrangeiros

Lisboa, 30 Jun (Lusa) - O primeiro-ministro, José Sócrates, solicitou hoje ao Presidente da República, Cavaco Silva, a exoneração do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Freitas do Amaral, cargo em que será substituído por Luís Amado.

"o primeiro-ministro solicitou hoje ao senhor Presidente da República a exoneração, a seu pedido, do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, professor doutor Diogo Freitas do Amaral, por motivos imperiosos de saúde que requerem uma intervenção cirúrgica", refere a nota oficial do gabinete de José Sócrates.

PMF.

Lusa/fim

Paulo Pinto Mascarenhas | 14:40 | 0 comments

 

Há Loden no Cais

Freitas do Amaral acaba de se demitir invocando razões de saúde. Falta-lhe a coluna vertebral.

Tiago Geraldo | 14:31 | 6 comments

 

Curso de Jornalismo



Clique na fotografia para ver melhor.

Paulo Pinto Mascarenhas | 14:17 | 0 comments

 

Descubra as Diferenças



Hoje, às 19h, poderá saber o que pensam Pedro Lomba e João Marques de Almeida sobre a prestação portuguesa no Mundial de Futebol. Ok, é verdade, os dois também falam sobre assuntos mais sérios, como a crise da Justiça - com atenção especial ao que Proença de Carvalho diz nesta última edição da Atlântico - ou o golpe de estado em Timor, ou ainda a periclitante situação dos media em Portugal. E eu sou acusado de ser uma espécie de eco dos dois convidados, tipo "Gato Fedorento". Só queria ajudar, mas enfim. Uma experiência que tem sido inteiramente nova esta de representar a Revista Atlântico no programa "Descubra as Diferenças" na Rádio Europa (90.4 FM). É às sete da tarde de hoje, com repetição ao domingo (às 11h e, de novo, às 19h). Não percam.

«Descubra as Diferenças»

Um programa de opinião livre e contraditório onde o politicamente correcto é corrigido a 4 vozes e nenhuma figura é poupada.

Com a (i)moderação de Antonieta Lopes da Costa e a presença permanente de Paulo Pinto Mascarenhas.

Sexta às 19h. Com repetição no Domingo às 11h00 e às 19h00.


Paulo Pinto Mascarenhas | 14:06 | 0 comments

 

quinta-feira, junho 29, 2006

 

Chuva de estrelas

Como acho que esta não é altura para o Paulo vir recensear a Revista - espero que esteja a festejar com champanhe e chave de ouro o fecho desta primeira grande edição - venho a terreiro informar vosselências que este mês a revistinha conta, entre muitas outras coisas boas, com o João Pereira Coutinho numa comparação prodigiosa entre o conservadorismo e um Patek Phillippe («You never actually own a Patek Phillipe. You merely take care of it for the next generation.»), a «Imigração Interna» pelo Pedro Lomba (o regresso das preceptoras anuncia uma verdadeira revolução conservadora), um artigo do Francisco Mendes da Silva sobre Karl Rove, o «ghost man» por detrás de Bush, os inefáveis 47 pontos da ordem do Vítor Cunha, o Pedro Picoito sobre o casamento homossexual e o pós-moderno conservadorismo gay, o maradona, o Pelé e o Cristiano Ronaldo, que neste mês, tendo em conta o jogo de Sábado, resolveu falar sobre Donne, Lord Herbert, os poetas metafísicos e a identidade performativa na Literatura Inglesa do séc. XVII.

Tiago Geraldo | 21:33 | 3 comments

 

Estamos aqui para agradar ao Gorjão

Caro Paulo Gorjão, se for para continuares a achar a revista sexy podemos sempre tentar convidar o dr. Ribeiro e Castro, se isso te der igual prazer. Mas olha que temos publicado também análises sobre o PSD (várias), o PS (acredita que é verdade), o BE (pois é) - e até sobre o PCP, calcula. A Atlântico gosta de ser uma revista sexy, obrigado, mas é também um revista pluralista. Todas pudessem dizer o mesmo.

Paulo Pinto Mascarenhas | 19:48 | 2 comments

 

Hitler e Estaline, a mesma luta!



Convém ler o último artigo do Henrique Raposo no suplemento do "DN" da última sexta-feira, a propósito do livro "Os Ditadores, a Alemanha de Hitler e a Rússia de Estaline", de Richard Overy. Seria bom que alguns meditassem sobre frases como "o anti-semitismo era o anti-americanismo de então [primeira metade do seculo XX]: o escape de todas as frustrações ideológicas". Ou, ainda melhor, esta: "Os soviéticos foram tão mortíferos como os nazis. Porquê? Para a URSS, como para a Alemanha, a violência servia uma necessidade ontológica de afirmação da verdade utópica. E a violência também estava ao serviço de outro imperativo: o ódio. Odiar é o verbo essencial do utópico revolucionário. " Porque comunismo e nazismo são farinha do mesmo saco (esta última frase parece do Henrique - e é mesmo).

Paulo Pinto Mascarenhas | 18:12 | 6 comments

 

O preço das quotas



Para contentar o Presidente da República na questão das quotas femininas, o PS encontrou um subterfúgio que passa por ir reduzindo as subvenções estatais às campanhas eleitorais consoante o grau de incumprimento da Lei da Paridade (ver "DN"). Longe de mim dizer que a notícia é spin, mas o título não é inocente: "PS substitui multas para contentar Cavaco".
Esta ideia de "quanto menos mulheres nas listas, menos dinheiro terás" não me parece minimamente admissível e acharei estranho que possa contentar de algum modo Cavaco Silva, a não ser pela contenção da despesa que poderá representar. Mantém-se o argumento do veto - porque me parece que a sanção continua a ser "desproporcionada". Ou não?

Paulo Pinto Mascarenhas | 17:02 | 1 comments

 

Recomendações atlânticas

Irresponsabilidade é o termo exacto para definir as recentes atitudes europeias face aos EUA. Quando o discurso dos governantes é igual ao dos guevaristas e racistas nas ruas, qualquer coisa não está bem. Não se pode evidentemente dizer que tudo o que os EUA fazem é bem feito. Mas o que fazem tem a vantagem de corresponder a uma tentativa de utilizar os meios apropriados para aplicar uma política. É da moda falar dos "erros" americanos, particularmente no Iraque e no Afeganistão. Como é evidente, terá havido "erros" no sentido em que sempre há erros quando se adopta um determinado curso político. Mais interessante é como, nesta perspectiva, os europeus ou as agências internacionais favoritas dos europeus (em especial a ONU) nunca cometem erros. É óbvio que quando não se faz nada também não se cometem erros. Pelo menos no sentido em que os americanos os cometem.

Luciano Amaral, A visita do imperador, "DN" de hoje

Paulo Pinto Mascarenhas | 16:59 | 2 comments

 

Há dias assim

Sei que existem implicâncias mútuas, mas reconheço também que José Pacheco Pereira é uma das mais válidas e lúcidas vozes da imprensa portuguesa, desde que o tema não seja o futebol ou qualquer outra coisa que possa ter a ver com Paulo Portas.

Acontece que hoje li e concordei do princípio ao fim com o artigo (sem linque) que escreveu no Público e que termina assim:

"(...) a única oposição possível é a liberal. Sem este tipo de oposição, não há oposição a não ser a comunista e a do BE, que é uma variante da comunista. Só uma oposição liberal reformista e moderada pode mudar este estado de coisas. O consenso acéfalo dos dias de hoje é favorecido pela inexistência ou debilidade desta oposição"

Nem mais.

Paulo Pinto Mascarenhas | 16:45 | 7 comments

 

É hoje que está nas bancas

Capa.16

Colaboradores de Luxo:

ADOLFO MESQUITA NUNES, ALAÍDE COSTA, ALEXANDRE BORGES, ALEXANDRE SOARES SILVA, ÁLVARO DE MENDONÇA, ANDRÉ AZEVEDO ALVES, ANTÓNIO PIRES DE LIMA, BERNARDO PIRES DE LIMA, BRUNO ALVES, BRUNO CARDOSO REIS, CARLA HILÁRIO QUEVEDO, CONSTANÇA CUNHA E SÁ, CONSTANTINO XAVIER, DAVID LOURENÇO MESTRE, FÁTIMA VIEIRA, FRANCISCO MENDES DA SILVA, FRANCISCO TRIGO DE ABREU, HENRIQUE BURNAY, HENRIQUE RAPOSO, INÊS TEOTÓNIO PEREIRA, JOÃO MARQUES DE ALMEIDA, JOÃO MIRANDA, JOÃO PEREIRA COUTINHO, JOAQUIM LUIZ GOMES, JORGE MADEIRA (AKA maradona), JOSÉ AVILLEZ, LUCIANO AMARAL, MANUEL DE LUCENA, MANUEL FALCÃO, M. FÁTIMA BONIFÁCIO, MARGARIDA BON DE SOUSA, MARIA FILOMENA MÓNICA, NUNO AMARAL JERÓNIMO, NUNO COSTA SANTOS, NUNO GAROUPA, NUNO SENA, PAULO TUNHAS, PEDRO LOMBA, PEDRO MARQUES LOPES, PEDRO PICOITO, RENATO LESSA, RITA BARATA SILVÉRIO, RICARDO GROSS, RODRIGO MOITA DE DEUS, RUI RAMOS, SÉRGIO COIMBRA, SUSANA NUNES, TIAGO CAVACO, TIAGO GERALDO, VASCO RATO E VÍTOR CUNHA

Paulo Pinto Mascarenhas | 12:33 | 1 comments

 

Aviso: recomendo mas não experimentei



"Façam um manguito à TV Cabo. Vão aqui e façam o download deste software. Instalem e têm canais suficientes para ver todos os jogos do mundial. Aviso: ainda não experimentei."
Daniel Oliveira, no Arrastão.

É o princípio da revolução bolchevique aplicado à tv por cabo. Recomenda-se antes de se experimentar. Depois é tarde demais. Ora façam o favor de ir ler alguns dos comentários de quem já experimentou e não recomenda...

Paulo Pinto Mascarenhas | 02:04 | 2 comments

 

A Queda



APCT: queda nas vendas marca primeiro trimestre de 2006


Adriano Nobre
29 de Junho de 2006

O relatório da APCT referente ao primeiro trimestre de 2006 revela uma tendência de quebra praticamente generalizada na circulação paga dos principais segmentos de imprensa portuguesa. Quando comparados com o período homólogo do ano anterior, os índices de vendas de todas as publicações dos segmentos de diários generalistas, semanários, newsmagazines, revistas de sociedade, viagens, masculinas, diários desportivos e revista de televisão apresentam-se em recessão. O conjunto de títulos de informação económica é a única excepção à regra.

O cenário do segmento de imprensa diária entre Janeiro e Março deste ano configura-se como exemplo perfeito da tendência registada na generalidade da nossa imprensa: todos os jornais viram cair os seus níveis de vendas, apresentando no conjunto uma quebra de 5,6% face ao período homólogo de 2005, valor que representa uma média de menos 19.850 exemplares vendidos diariamente.

Com um decréscimo de 2,6%, o Correio da Manhã continua, ainda assim, a cotar-se como líder entre os diários, agora com uma média de circulação paga de 116.071 exemplares por edição. Menos acentuada foi a quebra de 0,3% do Jornal de Notícias, título que manteve a segunda posição no segmento com uma média de 97.942 exemplares vendidos diariamente.

Face aos valores do primeiro trimestre de 2005, o 24horas foi o título que registou a queda mais acentuada na média de circulação paga do segmento: o jornal da Controlinveste vendeu menos 10.022 exemplares (quebra de 19,3%), em média, nos primeiros três meses de 2006, perdendo assim para o Público a terceira posição que ocupava no período homólogo do ano transacto. O jornal dirigido por José Manuel Fernandes não evitou, contudo, comportamento idêntico aos restantes títulos do segmento, caindo 8,9%, para uma média de vendas diárias de 44.783 exemplares.

O Diário de Notícias, por último, continua a ser o quinto diário generalista nacional, com a quebra homóloga de 5,5% a levar o jornal a fechar o primeiro trimestre do ano com uma média de vendas de 34.940 exemplares por edição.


Meios&Publicidade de hoje


É evidente que tudo isto tem motivos que ultrapassam a clareza editorial - ou a falta dela. A verdade é que vivemos num país em que a maioria do povo português não lê jornais e as elites se entretêm a criticá-los - e também não os lêem. A pobreza da democracia que temos resulta também desta ausência de leitura. Quem não lê é como quem não vê - este é um lugar-comum muito triste mas que caracteriza bem o nosso país.

Paulo Pinto Mascarenhas | 01:50 | 0 comments

 

Pois é

El Gordito

Ronaldo, cujos quilos a mais deram origem ao cognome El Gordito, é desde ontem o melhor marcador de sempre do Mundial. Ponham lá um cognome a isto, seus cretinos.

Pedro Mexia, no Estado Civil

Paulo Pinto Mascarenhas | 00:13 | 0 comments

 

quarta-feira, junho 28, 2006

 

Chegava o Deco

Li por aí, acho que também escrito pelo João Miranda, que há uns malandros de uns escrevinhadores que não aceitam críticas a Scolari e tratam logo de desqualificar os seus autores, dizendo que são servidores do sr. Jorge Nuno Pinto da Costa, ou racistas, ou xenófobos.
Confesso que sou um destes malandros, mas talvez seja porque os tais críticos de Scolari começam sempre por dizer que o treinador brasileiro afrontou o FC. Porto e o sr. Pinto da Costa, ou porque não convocou Baía, ou porque não convocou Quaresma, ou porque convocou Bruno Vale, ou porque convocou o Costinha e o Maniche fora de prazo, ou ainda - finalmente o inimigo mortal benfiquista - porque elogiou Eusébio, simplesmente o melhor jogador português de todos os tempos. Deve ser mania minha, mas os argumentos têm sempre alguma coisa a ver com o FC. Porto. Acredito mesmo que os críticos de Scolari se manterão coerentemente críticos mesmo se, por estrambólica fortuna, ele vier a ganhar o título de campeão mundial. Porque só o Deco chega e sobra para ganhar a taça.

Paulo Pinto Mascarenhas | 23:51 | 1 comments

 

Assumir ou disfarçar, eis a questão

Totalmente de acordo com o texto "Sobre o valor da opinião", do Rodrigo Adão da Fonseca, no Blue Lounge. É aliás curioso que eu próprio tenha escrito algo de semelhante no editorial da edição da Atlântico que sai amanhã e o João Marques de Almeida (JMA) também comente o mesmo assunto no programa "Descubra as Diferenças" da próxima sexta-feira na Rádio Europa (às 19h, passe a publicidade). Tudo indica que alguns leitores de jornais começam a pedir mais frontalidade editorial e menos opinião de entrelinha.
De facto, em Portugal, prefere-se continuar a disfarçar a opinião no meio das notícias em vez de se definir uma clara linha editorial acompanhada de jornalismo rigoroso. Basta olhar para Espanha, como lembra e muito bem o Rodrigo, para percebermos que os jornais de lá se identificam politicamente, sabendo o leitor muito bem com o que pode contar: "El Pais" à esquerda, socialista; "ABC", de direita, conservador; "El Mundo", liberal - e por aí em diante. Depois, têm um jornalismo realmente de investigação, noticiário isento e pluralismo de opiniões, à esquerda e à direita. O mesmo acontece na maioria dos países civilizados, onde a liberdade de imprensa é mais forte e os jornais têm mais leitores: veja-se o caso da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos.
Em Portugal é outra história: a maioria esmagadora dos jornais não se identifica, esconde mesmo qual é a corrente ideológica ou política que segue - apesar de, muitas vezes, a defender nas entrelinhas das notícias - e os leitores desconfiam e afastam-se do jornalismo de "referência", mas sem referências, em busca do sensacionalismo barato. Claro que o problema não é só este, mas talvez se existisse mais confronto e mais debate entre publicações - ou seja, mais clarificação - os principais jornais e a comunicação social escrita em Portugal não andassem nas ruas da amargura. Como andam.

Paulo Pinto Mascarenhas | 23:19 | 1 comments

 

O mundial conservador



Este Mundial de Futebol tem sido, até agora, inteiramente conservador. Prometiam-se revoluções das novas grandes estrelas, as que iam mudar a face da terra, mas o que se vê é a vitória dos maduros, dos antigos, dos que andam por cá há uns bons anos. Prometia-se Cristiano Ronaldo, mas quem brilha é Luís Figo. Falava-se de Thierry Henry, mas quem voltou foi Zidane. Insistia-se em Ronaldinho e o homem que decide os jogos continua a ser Ronaldo, gordinho e falso lento, como um velho conservador.

Paulo Pinto Mascarenhas | 01:24 | 1 comments

 

terça-feira, junho 27, 2006

 

Sai de cima, pá

«Uma das razões pelas quais não gosto de Brecht é a sua hostilidade à alienação teatral. Eu creio que todas as experiências intensas (incluindo a experiência estética) são alienantes no momento da fruição. Quando uma experiência não é alienante é porque é uma experiência fracassada. Que depois, num segundo momento, essa alienação seja reflectida e analisada, nada contra, pelo contrário. Mas gente que recusa totalmente a alienação é gente que não fode nem sai de cima.»

Pedro Mexia

Tiago Geraldo | 20:19 | 4 comments

 

Geopolítica

«77' Deco é admoestado com o segundo amarelo por agarrar a bola com a mão. E Cocu não merecia acção disciplinar?

MAL: O cartão amarelo a Deco foi um preciosismo de estepes siberianas. Não exibir cartão amarelo a Cocu, por comportamento anti-desportivo, foi uma complacência da esquerda pelo capitalismo europeu».

Jorge Coroado

Tiago Geraldo | 20:16 | 2 comments

 

Males constituídos

A Constituição Portuguesa é um verdadeiro anacronismo histórico que dificilmente se libertará do pecado original. Mas não é por causa dela que não se fazem as indispensáveis reformas políticas, sociais e económicas. É por falta de vontade política e não por impedimento constitucional. (...) A Constituição é apenas o símbolo da filosofia antiliberal que sempre imperou nas elites portuguesas ao longo dos últimos duzentos anos.

Nuno Garoupa, A Constituição e os Males Portugueses, na Atlântico de Julho.

Quinta-feira nas bancas.

Paulo Pinto Mascarenhas | 17:50 | 4 comments

 

Em defesa da descentralização



"A fragmentação de um estado em entidades autónomas mais pequenas tem diversas vantagens: aproxima os cidadãos dos seus servidores, faz aumentar a concorrência e permite a tomada de decisão adequada às condições locais. (...) Os políticos, como qualquer agente económico, detestam a concorrência porque ela faz baixar os preços. No caso, o preço é a parte dos impostos que conseguem arrecadar para os seus próprios fins, isto é, para alimentar a sua burocracia e as suas clientelas."

João Miranda, O mais perigoso dos monopólios, na Atlântico de Julho.

Dia 29 nas bancas.

Paulo Pinto Mascarenhas | 17:44 | 0 comments

 

O estado da injustiça

Daniel Proença de Carvalho, em conversa sobre a Justiça, diz que "Jorge Sampaio foi de algum modo humilhado" enquanto Presidente da República pela Procuradoria Geral no "Caso 24 Horas". Tal como o primeiro-ministro e o ministro Alberto Costa. “Não temos ninguém a quem pedir responsabilidades pelo mau funcionamento da justiça e é o estado de direito que pode estar em causa”, diz Proença.

Henrique Raposo, na Atlântico de Julho.

Dia 29 de Junho nas bancas.

Paulo Pinto Mascarenhas | 17:40 | 0 comments

 

Quinta-feira nas bancas

"Por que razão tentam os homossexuais entrar em instituições que sempre denunciaram como repressivas? Sentiram o apelo do altar e da boa acção diária? Querem trocar a liberdade de costumes pela moral religiosa? Ou a boémia elegante pela vida ao ar livre?
Permitam-me que desconfie."

Pedro Picoito, Três questões sobre o casamento homossexual, Atlântico de Julho.

Dia 29 nas bancas.

Paulo Pinto Mascarenhas | 17:34 | 2 comments

 

Leitura obrigatória

Pela mão de Cavaco Silva, acaba de entrar na Ordem da Liberdade um cónego da ditadura do proletariado. Figura cultural de proa do PCP e além disso membro do Comité Central, Óscar Lopes manteve-se-lhe fiel mesmo quando desabou o sistema liderado pela União Soviética

Manuel de Lucena, "Ordem da Liberdade: Conceito e consequências", na Atlântico.

Dia 29 nas bancas.

Paulo Pinto Mascarenhas | 11:09 | 2 comments

 

PPM apresenta-se a serviço

Com a revista pronta para sair nas bancas, posso voltar a este estimado blogue. Vejo que o Henrique precisa de edição portuguesa, porque o teclado dele na Alemanha deve ter uns acentos meio estranhos. De resto, reparo também nas ausências prolongadas de alguns dos bloguiadores que constam da ficha técnica ali ao lado. Sei que tem sido difícil encontrar um estilo num blogue que não é só um blogue porque também faz parte de uma revista. Mas, como já lhes disse, cada um escreve aqui o que bem entender, incluindo palavrões, se assim o entender. Não concordo, mas também não censuro. Havemos de nos entender, nem que seja em nome da liberdade de expressão. Vamos a isto, rapazes?

Paulo Pinto Mascarenhas | 11:03 | 5 comments

 

segunda-feira, junho 26, 2006

 

Roteiro Atlântico no Blogue [28 de Junho - 04 de Julho]


Seminário Internacional sobre Secas

29 de Junho [09h30] – Sessão de Abertura

[09h45] – Caracterização das Secas

[11h30] – Mudanças na vulnerabilidade às secas

[15h00] – Experiências internacionais

[17h00] – Ferramentas institucionais e comunicação social

[18h30] – Sessão de encerramento

Rui Machete ; Rui Rodrigues ; Daniel P. Loucks ; Arie Issar ; José Manuel Fernandes; Pedro Miranda, entre outros.

Local: Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento - Lisboa

Organização: Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento


Livros em Desassossego


29 de Junho [21h30] - Blogues e livros: cúmplices ou rivais?

Com Pedro Mexia; Eduardo Prado Coelho; Fernanda Câncio; Vasco Santos; Maria Antónia Oliveira e Carlos Vaz Marques


Local: Casa Fernando Pessoa - Lisboa
Organização: Casa Fernando Pessoa




Ciclo de Conferências “Novos Desafios para o Direito Português”


03 de Julho [21h30] – Novos desafios do Direito Português

Com Carlos Osório de Castro (Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados Sociedade de Advogados)


Local: Universidade Católica Portuguesa - Porto

Organização: Faculdade de Direito da Univ. Católica Portuguesa - Porto



Almoço-Debate – Fórum para a Competitividade


04 de Julho [13h00] – Internacionalização/Exportação

Com Paulo Miguel Pereira da Silva


Local: Hotel Le Méridien - Lisboa

Organização: Fórum para a Competividade


aL | 22:51 | 0 comments

 

Quinta-feira nas bancas

Capa.16

Paulo Pinto Mascarenhas | 19:30 | 5 comments

 

Pardon my French, mas…


… Há mesmo filhos da puta. Assim: f-i-l-h-o-s d-a p-u-t-a. Sem relativismos. E sobre relativismo cultural falem com jovens azeris! Elas tEm uma certa resposta na ponta da lIngua para os defensores do relativismo que nunca viveram num regime "relativista".

MARTIN ADLER... Morreu ontem, baleado pelas costas, aos quarenta e sete anos; negaram-lhe aquilo a que até então ele nunca fugiu: encarar o perigo de frente.Onde quer que esteja o filho da puta que disparou aquelas balas, mais os filhos da puta dos Tribunais Islâmicos implicados na sua morte, gostava que houvesse justiça.

Henrique Raposo | 12:34 | 0 comments

 

O Mundial mais estranho da minha vida



Ver o Portugal-Holanda com um albanês. Estranho? Sim. Mas reparem no resto da estOria. O Albanês, Krenar, E fã da laranja mecânica. Naturalmente, uma longa discussão adornou aqueles 90 minutos de boxe. Onde decorreu este inesperado duelo? Num bar repleto de americanos. Local de culto. Motivo? Um divino vinho chileno.
Resultado da discussão luso – albanesa? A saber: “se Portugal perder, toda esta gente vai beber vinho chileno A minha conta; tu fazes o mesmo se a Holanda perder.” Dito e feito. Os afanados americanos ainda estão a beber A conta do pobre albanês. Mais um exemplo da selvática exploração produzida pela Globalização. Salve Maniche!

Regressar e sentir uma inesperada recepCAo. Uma multidão de europeus do leste e do sudeste (jA não se pode escrever ou dizer “Balcãs”; o termo correcto E "Southeast Europe") espera pelo “portuguese kid”. O dito puto português foi elevado dois metros acima do solo pelo ex-campeão de boxe da Sérvia, por um capitão ucraniano e por uma romena de dois metros (que, nos gloriosos dias do socialismo real, “funcionou” como lenhadora na Sibéria). Nos entretantos, outra pequena multidão interrompe uma festa croata para bater palmas e gritar um estranho nome - "Enriki". E, mais importante, nas entrelinhas, uma mini-multidão que opera no interior da grande massa (leia-se: mulheres oprimidas por um certo caldo de cultura que insiste em considerar a “Mulher” como uma “flor a proteger” – leia-se: como um pedaço de carne a consumir no escuro) grita, surdamente, “Figo” e “Ronaldo”. Nunca vou esquecer a voz emocionada de uma azeri: “Ronaldo! My Poor Baby!”. Cara Merche, tenha cuidado: as flores azeris são fogo quando não tem os jardineiros por perto.

Day after: receber um emocionado abraço de um coronel suíço! Um suíço que distribui abraços (e, julgo, um beijo na testa) a um português ainda ensonado!? Obrigado, mister Scolari!

Henrique Raposo | 10:18 | 3 comments

 

Tarde e a boas horas

Estive a festejar. Não quero ouvir falar do árbitro. GANHÁMOS!

Paulo Pinto Mascarenhas | 01:21 | 0 comments

 

domingo, junho 25, 2006

 

Klinsmania e a pouca vergonha

O Mundial da Alemanha já tem, pelo menos, um herói. Klinsmann é o símbolo de um país que se quer novo. Na televisão alemã não se fala de outra coisa. Entre os pais de recém-nascidos, o nome mais popular é Juergen. Nas bancadas, repetem-se os hinos dedicados ao ex-futebolista virado Bundestrainer. A brincar, diz-se que os miúdos já não querem ser bombeiros, mas padeiros, aludindo ao curso de formação que Klinsmann tirou na padaria dos seus pais, em Estugarda.

Mas, para além desta mania momentânea, há um efeito mais duradouro. O Mundial e a, até agora, suave e vitoriosa caminhada da sua Mannschaft, têm galvanizado a nação inteira e os seus dezasseis Bundeslaender. Num momento em que se discute uma crucial reorganização do seu sistema federal, a Alemanha está mais unida e mais segura de si do que nunca. Longe parecem ir os complexos pós-Guerra. As bandeiras, algumas mesmo com a águia oficial, flutuam ao vento. Sem vergonha.

Constantino Xavier | 00:11 | 1 comments

 

sexta-feira, junho 23, 2006

 

Nova Atlântico, novo grafismo

Nas bancas, na próxima quinta

Nas bancas, dia 29. Com 72 páginas, novo grafismo e mais colaboradores.

Paulo Pinto Mascarenhas | 13:21 | 2 comments

 

Não deu

alex5

Infelizmente, estando em fim de fecho da próxima edição da Revista Atlântico, com reunião do Conselho Editorial pelo meio, não consegui ontem ver e ouvir Alexandre Soares Silva na Casa Fernando Pessoa, mas gostava de saber as reacções de quem lá foi. E tive pena, mas não fui ao jantar que se seguiu - e também gostava de saber como foi. Alguém me conta?

Paulo Pinto Mascarenhas | 04:07 | 1 comments

 

Não faças isso à Vanessa

Ainda a ler o "DN", peço encarecidamente a Ana Sá Lopes que não se zangue com a Vanessa - ou que, pelo menos, a zanga dê para mais episódios. É que a Vanessa faz-me falta.

Paulo Pinto Mascarenhas | 04:01 | 1 comments

 

Prazeres? Era bom, era

Bom texto de Pedro Lomba, hoje no "DN" (só não percebo porque a edição online há umas semanas que não publica as crónicas do Luciano Amaral, mas também não quero acreditar em maldades, deve ser para aumentar o número de leitores da edição impressa). Só que, como ele é novinho, generaliza um bocadinho. É que eu vou para os 41 anos e não me parece que me possa incluir na tal geração dos prazeres de que ele fala. Infelizmente, há uns maus anos que não vou ao Brasil - uma viagenzita aqui e acolá, só na Europa, infelizmente. Prazeres, só de freguesia.

Paulo Pinto Mascarenhas | 03:54 | 2 comments

 

O golpe de estado anunciado


[Fotografia do DN]

Renúncia de Xanana pode provocar uma guerra civil

É triste ver que os dirigentes timorenses parecem dar razão à Indonésia - e a Mário Soares - sobre as incapacidades próprias para serem independentes. E a Austrália é cada vez mais o principal obstáculo de segurança ao início das hostilidades.

Paulo Pinto Mascarenhas | 03:50 | 3 comments

 

quinta-feira, junho 22, 2006

 

"Basílio Horta recusa pagar para manter GM em Portugal" in TSF

A GM há pelo menos três semanas que decidiu que fecha a fábrica.

O governo bem pode inventar o que quiser. Que "não pagam", que "não cedem que "a "contraproposta é inaceitável para Portugal". Como fizeram com Patrick Monteiro de Barros.

A verdade é que entre a comunicação do facto consumado ao ministro Pinho e as notícias de negociações que por aí ainda se publicam, está o tempo suficiente para o governo parecer mais competente do que na realidade é.

RMD

RMD | 13:20 | 1 comments

 

quarta-feira, junho 21, 2006

 

Saltillo é nosso!!

Há coisas que mexem comigo. E esta foi uma delas. Os jogadores do Togo acharam que estava na hora de pôr Saltillo na agenda e andaram para aí a ameaçar com greves e o catano. Perante isto não posso ficar calado porque Satlillo é nosso! Saltillo faz parte do imaginário de todos aqueles que têm na peúga branca de Diamantino um dos seus troféus de caderneta! Saltillo conseguiu pôr ao de cima todo o espírito reivindicativo de um grupo de indivíduos de pinta duvidosa - mas mítica, é preciso que se diga - entre o estilo 26 de Abril e o FENPROF 2006. Eu não me resigno. Diariamente confrontado com tipos que rapam os pêlos do peito, põem gel no cabelo, vestem Armani e andam de pochete Louis Vuitton, vejo em Saltillo (e porque não dizê-lo nos alhos da Coreia/Japão e no professor Neca) uma página inigualável da História de Portugal. António André, Diamantino, Manuel Galrinho Bento, Álvaro, Morato, Futre, Frederico, Venâncio e Carlão não podem ser esquecidos e os seus barbeiros devem ser imortalizados.
20 anos depois o Togo quer tomar-nos Saltillo. Portugal não se pode resignar.

ps: A mítica selecção de 1986 era patrocinada pela cerveja Cristal. Muita coisa fica assim explicada.

Bernardo Pires de Lima | 11:42 | 1 comments

 

terça-feira, junho 20, 2006

 

Ainda a 'pax australiana'

Há várias semanas que leio e oiço falar da ameaça da "pax australiana" - título esotérico de um editorial também esotérico do semanário "Expresso" há duas semanas - como se Camberra fosse uma ameaça para Timor-Leste e mantivesse quaisquer aspirações colonialistas em relação ao território - outros países as tiveram no passado, é verdade.
É por isso que me dá algum gozo ler uma informação da Lusa, segundo a qual "o Conselho de Segurança da ONU prolongou hoje o mandato da missão em Timor-Leste por dois meses, apoiando assim totalmente a força de paz liderada pela Austrália para pôr fim à violência neste país." Talvez mudem de ideias agora os anti-australianos, com Annan e as Nações Unidas a apoiar "totalmente" a presença de Camberra em Timor.

Paulo Pinto Mascarenhas | 20:44 | 1 comments

 

Obrigado, Eusébio

eusebio

Há quem por aí confunda Eusébio com Salazar ou o salazarismo. Como se ele fosse o produto do antigo regime e não pudesse hoje ser português, como tantos outros o são. Eu sei que nem é por racismo, mas simplesmente porque a paixão clubística sempre os cegou mesmo quando falam da selecção nacional, tal como outras paixões de diversa índole os vão cegando consoante os assuntos que tratam. Parece ainda que ficaram chocados porque Scolari - que odeiam desde que enfrentou o todo-poderoso presidente de um clube do norte - resolveu dizer que aprende com a experiência de Eusébio. Eu aproveito agradecido esta oportunidade que me dão para agradecer a Eusébio tudo o que ele fez pelo reconhecimento internacional do futebol português. E, já agora, pela grandiosidade única do Benfica.

Paulo Pinto Mascarenhas | 20:35 | 0 comments

 

Com monárquicos destes a república nem precisa de republicanos


Juntamente com António Mexia, eis outro grande contributo Santanista para a nação

RMD | 12:01 | 3 comments

 

O socialismo é a doutrina do ressentimento

O que os nossos socialistas, laicos e republicanos gostavam mesmo era de serem condes, marqueses e duques. Gostavam de ter palacetes com varandas para verdejantes jardins e faustosas fontanas onde almoçariam com bispos, cardeais e cabeças coroadas de toda a Europa. O que gostavam mesmo, era saber etiqueta, montar a cavalo e ir à caça ao javali. Não podendo ter nada disso, fazem uma nova lei do protocolo.

RMD | 11:57 | 2 comments

 

Aquilo que um homem não faz para aparecer na fotografia

Na véspera do jogo Portugal-México a minha inquietude vai para os flash interviews após o jogo. Quem será desta vez entrevistado? O primeiro-ministro? O ministro da administração interna? O presidente do maior partido da oposição? O ex-secretário de Estado do Desporto? Sobretudo, é importante que não me estraguem o momento futebolístico falando com alguém que pratica mesmo futebol.

RMD | 11:50 | 0 comments

 

Melhor é sempre possível

Parece que no PSD - e noutras hostes não socialistas - há muita gente que pensa que Proença de Carvalho seria bom nome para procurador geral da república. É uma estratégia brilhante com a qual até José Sócrates concorda. Melhor que o seu advogado pessoal como procurador, só mesmo a juíza Maria Cândida.

RMD | 11:49 | 0 comments

 

Roteiro Atlântico no Blogue [21 de Junho - 27 de Junho]

Comemoração do Cinquentenário
da Fundação Calouste Gulbenkian

21 de Junho [18h00] – A Ciência e a Cidade: o mercado
Com António Câmara; Filipe Araújo e Gustavo Cardoso
Local: Fundação Calouste Gulbenkian – Lisboa
Organização: Fundação Calouste Gulbenkian


Conferências do Castelo
22 de Junho [21h30] - As Constantes Históricas na Política de Defesa Nacional
Com Coronel David Martelo e General Loureiro dos Santos
Local: Universidade Católica Portuguesa – Porto
Organização: IDN; AACDN; UCP; ISCIA







A Índia e a União Europeia

26 de Junho [15h00] – A emergência da Índia como grande potência
27 de Junho [10h00] – As relações económicas entre a Índia e a União Europeia
[14h00] – O Futuro das Relações entre a União Europeia e a Índia

Com João de Deus Ramos; Constantino Xavier; Joaquim Ferreira Marques; Varun Sahni; Carlos Gaspar; Malcolm Subhan, entre outros
Local: Convento da Arrábida – Setúbal
Organização: Fundação Oriente


aL | 00:02 | 1 comments

 

Roteiro Atlântico no Blogue [notas]

No ano da comemoração dos 50 anos a FGC tem levado a cabo uma série de debates sobre a cidade e a ciência. Esta semana o debate será subordinado ao tema "A ciência e a cidade: o mercado" pretende discutir as relações entre as novas tecnologias, o urbanismo e o impacto que estes dois factores têm no mercado [ou será mercado que causa impactos e alterações na cidade e na ciência?].

O General Loureiro dos Santos é o convidado das próximas "Conferências do Castelo" onde se discutirá "As constantes históricas na política de Defesa Nacional".

Nos últimos anos a Índia deixou de ser olhada como um país distante e exótico. Já não é [apenas] o país de amores e desamores de Marguerite Duras. As relações entre a Índia e a União Europeia estão cada vez mais estreitas. "A Índia e a União Europeia" é o assunto em debate no próximo Encontro da Arrábida. Encontro esse, que contará com a intervenção do Correspondente de Guerra em Nova Deli da Revista Atlântico Constantino Xavier.

aL | 00:01 | 0 comments

 

segunda-feira, junho 19, 2006

 

Pode não ter a ver com o futebol

Pode, André, mas que o António Ribeiro Ferreira tem carradas de razão, lá isso tem. A raiva que Scolari provoca em alguns liberais de boca, tem um forte travo de xenofobia. Ou será que, tão anti-clericais são, que é ainda o Quaresma que os faz perder a razão?

Paulo Pinto Mascarenhas | 23:50 | 0 comments

 

Seabra, se feche

A Bomba Inteligente dá uma boa sova de letras, rápida e superior, a um tal de Augusto Seabra, uma daquelas sumidades inventadas pelo politicamente correcto que se leva muito a sério mas sofre de um grave atraso que o leva a escrever comentários sobre artigos que saíram em finais do ano passado. E o mais triste é que há quem os publique.

Paulo Pinto Mascarenhas | 23:23 | 0 comments

 

Atlântico nos jornais

Proen�a de Carvalho

Henrique Raposo, estás por aí? Olha, já falam nos jornais da tua longa conversa com Proença de Carvalho que sai no próximo número da revista. Ora, lê:

"O Presidente Jorge Sampaio foi, de alguma forma, humilhado", afirma Proença de Carvalho à revista "Atlântico", na edição que estará nas bancas a 29 de Junho. O prestigiado advogado diz que as buscas ao "24Horas" foram feitas "perante a total impotência do poder político". E, por isso, estende críticas ao primeiro-ministro e ao ministro da Justiça.

Foi no "Correio da Manhã" de sexta-feira. Mas o que está lá escrito no teu texto é muito mais do que isto. E talvez mais importante.

Abraço,

Paulo Pinto Mascarenhas | 23:06 | 0 comments

 

Um elogio glamoroso

Vasco Rato, até há pouco tempo dirigente do PSD, não tem dúvidas: "O discurso de Sócrates revela que o status quo dos últimos 30 anos, construído e defendido pela esquerda depois do 25 de Abril, tornou-se inviável. Representa, no fundo, uma vitória da direita".

O ex-dirigente do PSD escreveu isto na revista "Atlântico", a mais glamorosa publicação nacional de direita. Aí, Rato também se congratula com "a conversão do PS ao reformismo, a agenda tradicional da direita", um dado "crucial para que, na sociedade portuguesa se estabeleça uma predisposição para aceitar os sacrifícios inerentes às reformas".


Ana Sá Lopes, no "Diário de Notícias" de ontem

Nós também achamos a Ana Sá Lopes uma das mais glamorosas jornalistas nacionais - sejam de esquerda ou de direita.

Paulo Pinto Mascarenhas | 22:52 | 0 comments

 

AXN es bueno, por supuesto

Alternativa à cada vez mais aborrecida ou parola programação dos canais generalistas, são as séries do AXN. Mas alguém os deveria avisar que, ao contrário do pensa e diz publicamente o ministro Mário Lino, a nossa língua não é a mesma que se fala e escreve em Espanha. Neste preciso momento estão a transmitir uma série americana com legendas em espanhol. Espero que, por enquanto, ainda seja apenas um engano.

Paulo Pinto Mascarenhas | 22:44 | 1 comments

 

O verdadeiro eixo do mal

Ainda não tinha escrito isto, mas tenho de confessar: sou um espectador assíduo do Prazer dos Diabos e não é só pelos lindos olhos de Adelaide de Sousa, mas também (eis finalmente uma actriz que sabe apresentar e moderar programas). Do Pedro Boucherie Mendes não digo mais nada, não me vão acusar de amiguismo, ou de coleguismo, mas lembro que foi ele o inventor da teoria do código encoberto de "Sobre o Signo da Verdade", que começou a andar por aí nos emails de toda a gente e chegou a este blogue e também às páginas da revista do "Expresso" já sem direitos de autor. Quanto ao Fernando Alvim, é daqueles que se vê que a graça própria esconde muito trabalho de casa. Já Inês Meneses tem uma piada seca de que gosto. Mas a
grande revelação é José Pina, o "Pina", como lhe chamam na mesa do programa: com aquela cara sempre séria, tem momentos simplesmente hilariantes. E brilhantes. O melhor é que, ao contrário de outros eixos do mal que por aí se arrastam, nenhum dos diabos se leva excessivamente a sério, o que é uma surpresa agradável num mundo televisivo cada vez mais desinteressante e aborrecido.

Paulo Pinto Mascarenhas | 21:59 | 1 comments

 

O sitemeter também serve para estas coisas

Acabei de descobrir o blogue da Casa Fernando Pessoa.

Paulo Pinto Mascarenhas | 21:58 | 0 comments

 

Do Gana... durante 2 minutos


O que faltou no (nosso) jogo de sábado. Seria provocação? E depois!? A História, os mitos, as lendas são obra de provocadores.

O nosso tempo é demasiado bem comportado. Uma doença americana, verdade seja dita. Faz bem ver estes momentos de rebeldia. Ainda há nervo por aí.

Henrique Raposo | 18:12 | 0 comments

 

domingo, junho 18, 2006

 

Civilização

Não confio num povo que rejeita críticas. Desconfio de um país que não sabe fazer autocrítica. Desprezo um povo que não aceita piadas.

Um sinal de civilização? Saber rir de si mesmo.

Nós, portugueses, somos mais civilizados do que normalmente pressupomos. A civilização não se vê nas estatísticas do PIB e do défice.

Henrique Raposo | 20:26 | 1 comments

 

Globalização

Uma diplomata de Tblissi adora Paulo Coelho. Começou a ler o dito autor durante as aulas de... Espanhol.

Uma oficial da marinha americana ama fado. Melhor: sabe mais sobre o assunto do que a maioria dos portugueses. Lisboa mudou a sua vida quando um porta-aviões americano atracou no Tejo. Tradução: Bairro Alto.

Uma polaca, assessora do actual Presidente, ama Portugal, idolatra Sintra e quer, à força, casar com um português.

Um piloto americano está casado com uma catalã porque uma japonesa cumpriu o papel de cupido algures num navio francês atracado em Lisboa.

Um lituano embeba-se com vinho do Porto produzido na Califórnia enquanto tenta seduzir uma ucraniana que dança (melhor: que tenta dançar) ao som de um CD de samba adquirido no Algarve.

Henrique Raposo | 20:06 | 0 comments

 

sábado, junho 17, 2006

 

Não perdoamos

É incrível a mutação por que têm de passar os nossos compatriotas mais distintos: um dia são angolanos, outro iranianos e outro serão mexicanos. Tudo por esse amor íntimo e submisso ao mister Scolari.
Há uns tempos, um daqueles liberais fundamentalmente rebeldes e brilhantemente penteados exortou às alminhas mais susceptíveis do pedaço: «Perdoe-me quem puder...».
A resposta veio hoje. Scolari, pelos vistos, não perdoou. E Portugal, 40 anos depois, está nos oitavos de final do Mundial.

Tiago Geraldo | 22:43 | 0 comments

 

Sair do mundo


Uma valente palmo acima do sublime. Um pouco abaixo do divino. Terra de ninguém entre o nosso mundo e outra coisa qualquer.

Escolha sem problemas: todos os adjectivos servem para descrever aquilo que aqui vê. Perfeito. Esplendoroso. Etc. O meu preferido E “aterrador”. Aterrador porque belo demais. Mas, acima de tudo, E aterrador porque esta coisa simboliza, na perfeição, um povo com a tendência e capacidade (únicas no mundo) para fugir da realidade, para recusar o mundo exterior. Como dizia Borges, um povo que se define pela construção de gigantescos e flutuantes "castelos" teóricos e morais. Flutuantes porque arredados do resto do mundo.

Belo? Sim. Não E matéria de opinião. A beleza de Neuschwanstein E um facto tão factual com as leis da física. Mas desconfio do espirito que produziu (e mantém) semelhante beleza. Na beleza desta muralhas, encontramos o desprezo pelo exterior, pelo outro, pela diferenCa. Na fantasia do cenário, está escondida a tentação da utopia e a inerente fuga da realidade. Não obrigado.



Henrique Raposo | 17:01 | 1 comments

 

Why I Left The Left

... Condoleezza Rice, during eligibility hearings for both National Security Advisor and Secretary of State, also had to deal with rude people like Barbara Boxer, who seemed not to be able to fathom that a black American could embrace conservatism...

Seth Swirsky

Henrique Raposo | 13:15 | 0 comments

 

sexta-feira, junho 16, 2006

 

Prevejo para hoje



Ao contrário de Luís Figo, eu tenho uma bola de cristal e posso dizer-vos que hoje, pouco depois das sete da tarde, vai para o ar um programa na Rádio Europa Lx (em 90.4 FM) em que estarão presentes Luciano Amaral e Vasco Rato, para além de mim e da directora da estação, Antonieta Lopes da Costa. Sei também que irá dizer-se mal do excesso de feriados e comentar o discurso de Cavaco Silva no dia 10 de Junho, falar da visita de George Bush ao Iraque e mais o que poderão ouvir no "Descubra as Diferenças", uma parceria da Revista Atlântico.
Repete Domingo, às 11h e às 19h.

Paulo Pinto Mascarenhas | 00:07 | 1 comments

 

Gosto de ler

Blogues de pessoas que não têm complexos de se dizerem de direita e tanto escrevem sobre futebol como sobre a importância da massagem de pés.
Sim, estou a falar do Eduardo e d' A Sexta Coluna.

Paulo Pinto Mascarenhas | 00:03 | 0 comments

 

quinta-feira, junho 15, 2006

 

Se tudo correr bem

O próximo número da revista Atlântico será o melhor de sempre. Para além do nosso Henrique Raposo a arrancar umas afirmações muito polémicas a Proença de Carvalho sobre o estado lastimável da Justiça em Portugal; ou do João Miranda a escrever sobre o Estado e a descentralização; ou do Pedro Picoito a escrever um ensaio politicamente muito incorrecto sobre os casamentos homossexuais; ou do Nuno Garoupa a escrever sobre a Constituição e a Economia; ou da publicação em exclusivo de um excerto do livro de Scruton "O Ocidente e o Resto"; ou de muito mais que fica só para quem comprar o próximo número; teremos um artigo muito interessante e muito duro de Manuel de Lucena sobre a atribuição da Ordem da Liberdade a Óscar Lopes. Tudo isto com novo grafismo e mais páginas para ler.

Paulo Pinto Mascarenhas | 23:24 | 3 comments

 

Recordar é viver

image001

Paulo Pinto Mascarenhas | 23:18 | 1 comments

 

Este livro vai dar que falar



A partir deste livro, que já recebi e comecei a ler, pode fazer-se uma espécie de "Quem é quem". O autor, José Luís Pinto de Sá, veio dos movimentos de extrema-esquerda e foi preso enquanto tal pela PIDE e pelo Copcon. O mais interessante é que confessa que confessou. Diz que era impossível resistir a algumas das torturas a que foram submetidos na ditadura. Mais, sabe de outros que também o fizeram, muitas vezes confessando inteiras mentiras sobre "camaradas". Dá a alguns os nomes de código e não será difícil fazer uma pequena investigação à volta do assunto e descobrir algumas carecas. Mas "Conquistadores de Almas" é sobretudo o retrato de uma época entre o fim de uma ditadura e a tentativa de implantar outro regime autoritário de sinal contrário. O autor faz uma espécie de catarse, hoje que é Professor Associado com Agregação do Instituto Superior Técnico.
Falta dizer que o livro, a ser lançado na próxima terça-feira, dia 20, é uma edição da "Guerra e Paz", fazendo parte da colecção de ensaios "A Ferro e Fogo".

Paulo Pinto Mascarenhas | 22:45 | 4 comments

 

Programas atlânticos

Convite digital PHM

Paulo Pinto Mascarenhas | 16:39 | 0 comments

 

Vou lendo também isto

No dia seguinte à manifestação do 10 de Junho, feita pelo PNR, o Público mostrava na capa a fotografia de um dos manifestantes envergando uma t-shirt com a imagem de Marcello Caetano. A ideia deve ter sido chocar as consciências: lá estava um fascista desavergonhado ostentando a imagem de outro fascista. No entanto, já não escandaliza nada a quantidade de meninos e meninas que todos os dias envergam por aí as famosas t-shirts do Che. Convém lembrar que, em termos humanitários, Caetano é um liberal e um democrata impecável quando comparado com o Che. O Che mandou matar sumariamente milhares de pessoas e encarregou-se ele próprio de liquidar com as suas mãos talvez umas centenas. Pois, mas usar t-shirts do Che é giro. Porque o Che era “muita radical”. Diria mesmo que o Che era um “ganda maluco”.

Luciano Amaral, n' O Insurgente. A ler todo.

Paulo Pinto Mascarenhas | 03:15 | 1 comments

 

Vaidade, vã vaidade

O processo de mediatização da blogosfera teria início, a 25 de Janeiro de 2003, no “Público”, com António Granado a escrever, pela primeira vez, sobre os blogues de maior projecção: A Coluna Infame e Blog de Esquerda. A 28, Pedro Mexia referia A Coluna Infame no “Diário de Notícias”. A 30 de Janeiro, novamente no “Público”, era a vez de Eduardo Prado Coelho se referir aos blogues.

A 1 de Fevereiro, também no “Público” (suplemento “Mil Folhas”), foi Isabel Coutinho a abordar o fenómeno; ainda em Fevereiro, a 21, seria Paulo Pinto Mascarenhas, a referir-se-lhes, no “Independente”.

Estar acordado até tarde a procurar citações nos blogues sobre Timor dá nisto. Sinto-me velho, muito velho, mas vaidoso de me ver ali no meio. Lido no Memória Virtual.


Paulo Pinto Mascarenhas | 03:01 | 0 comments

 

A diferença do Doutor

Eu que sou de direita e não tenho vergonha disso, subscrevo por inteiro este poste do Rui Albuquerque, a quem aliás ainda não enviei os parabéns pelo recente doutoramento. Não sou a favor de uma direita confessional, não sou neo-conservador e obviamente defendo a inteira separação entre Estado e igrejas, sejam elas quais forem. Mas a separação, meu caro Rui, não pode significar perseguição. A liberdade religiosa é, em si mesma, um princípio do Estado de Direito, e as práticas privadas de cada um ficam com cada qual, desde que não colidam com os direitos dos outros. Ignorar a importância da Igreja Católica ou o seu peso histórico, para o bem e para o mal, na formação da própria nacionalidade portuguesa, é um erro crasso. Como é comparar o Opus Dei com fundamentalismos islâmicos.

Paulo Pinto Mascarenhas | 00:23 | 1 comments

 

quarta-feira, junho 14, 2006

 

Para Timor, em força!

"Díli a uma só voz defende GNR e critica a Austrália", ou a prova de que o neo-colonialismo ainda cativa muito jornalista português, seja de direita ou de esquerda. A uma só voz?


Paulo Pinto Mascarenhas | 18:57 | 0 comments

 

O novo líder do BE

The image “http://www.progress.org/gandhi/gand2.jpg” cannot be displayed, because it contains errors.

Francisco Louçã, aliás Mohandas K. Gandhi, segundo o imparcial Daniel.

Paulo Pinto Mascarenhas | 18:51 | 1 comments

 

Lá vem a silly

A fechar a revista Atlântico deste mês, dou-me conta por uma carta de Paris que a silly season já começou, em França como em Portugal. Só isso pode explicar o texto de hoje de Vicente Jorge Silva no "DN", inteiramente dedicado a um editorial de José Manuel Fernandes. Falo da silly season porque Vicente resolveu embirrar com um texto em que JMF não fala de Cavaco e da morte de Al Zarqawi, preferindo alegadamente embirrar com a vaporosa Ségolène Royal, a putativa candidata socialista às próximas presidenciais francesas. VJS não percebe a razão, insistindo que o "neo-conservador" JMF deveria dedicar o seu tempo a temas mais sensíveis, como o discurso de 10 de Junho do PR ou a notícia da morte do líder da Al Qaeda no Iraque. Percebo a ironia, mas não o contexto: a morte do terrorista não é só uma boa notícia para os neo-conservadores, mas para o Mundo inteiro. E não pode ser confundida, como é por VJS, com "as novas revelações sobre o massacre perpetrado por marines norte-americanos contra civis iraquianos em Haditha, revelações que tiveram largo eco nos media internacionais (a começar pela insuspeita revista Time, que divulgou o caso)." Isso é que me parece uma confusão que não fica nada bem a VJS, se me permite o comentário. Mais valia que se limitasse a escrever sobre Ségolène Royal...

Paulo Pinto Mascarenhas | 18:32 | 0 comments

 

Alexandre Soares Silva em Pessoa

O trocadilho do título é fácil, eu sei, mas tudo é mais fácil quando se pode dar boas notícias e esta vem, uma vez mais, da Casa Fernando Pessoa. Reza assim e passo a citar, com fotografia do artista pelo meio:

alex5

Alexandre Soares Silva, bloguista brasileiro, cronista da Atlântico, escritor, vem à Casa Fernando Pessoa no próximo dia 22, pelas 18h30, falar sobre 20 livros que foram importantes na sua vida. Um dos autores em destaque será Vladimir Nabokov: Soares Silva irá falar sobre o método de leitura de romances deste, baseado nas aulas que Nabokov deu em Cornell.

Paulo Pinto Mascarenhas | 18:15 | 0 comments

 

Quem anda à chuva molha-se

Coincidência ou não, a FENPROF - essa frente reacionária de barbudos à la PREC - resolveu sair mais uma vez à rua, desta vez num dos dias mais feios e chuvosos dos últimos meses. Uma molha valente fica-lhes bem e talvez os iniba de barafustar a torto e a direito sempre que se quer melhorar o sistema de educação.

Por outro lado, não percebo o espanto da sra. Ministra, quando «acusa a Fenprof de ter uma agenda partidária». Provavelmente, esqueceu-se como o sindicalismo se fortaleceu em democracia ou como, em sentido inverso, partidos como o socialista ou o comunista ganharam a "rua". O feitiço, por vezes, vira-se contra o feiticeiro.

Bernardo Pires de Lima | 17:45 | 0 comments

 

Mutt


Cenário: ver o Brasil-Croácia rodeado por cinquenta pessoas da Europa Central e de Leste. 49 a torcer pelos croatas. Pergunto porquê? “Porque os croatas são europeus”. Uh! “Europeus... O que é um europeu?”, pergunto.
Para mal dos pecados da Europa, a resposta acaba sempre na cor da pele. Há de facto gente que é tão branca que chega a ser transparente.

Parafraseando um lendário post do Rodrigo, tenho um certo orgulho em ser um rafeiro tuga. Como qualquer português, tenho sangue fenício, inglês, árabe, judeu, romano, visigodo, viking, espanhol, holandês, indiano, etc.
Um ariano pergunta-me a razão (além da história e da língua) do meu apoio ao Brasil. Respondi: “porque também tenho orgulho em ser um rafeiro”. O ideólogo da pureza não percebeu. É por isso que voltaremos a ter problemas sérios na Europa. A pureza não sai de certas cabeças.

Henrique Raposo | 12:32 | 3 comments

 

Bem podem esperar sentados pela ONU

Timor-Leste: ONU não envia forças "nos próximos seis meses" - Kofi Annan

Paulo Pinto Mascarenhas | 03:07 | 0 comments

 

Os meus cinco minutos como comentador da bola

The image “http://www.cash.ch/blogs/AnnettesWorld/archives/Ronaldinho-thumb.jpg” cannot be displayed, because it contains errors.

Depois da vitória rés-vés do Brasil sobre a Croácia, do empate da Suécia com a Trinidade e Tobago ou da França com a Suiça, talvez alguns portugueses mudem de opinião sobre a vitória de Portugal contra Angola. Cada vez mais concordo com Scolari.

Paulo Pinto Mascarenhas | 02:56 | 5 comments

 

terça-feira, junho 13, 2006

 

Blogue Atlântico no Blogue [14 de Julho - 20 de Julho]

Seminários NIPE/Departamento de Economia

14 de Junho [16h00] – The Impact of the 35 Hours Mandate in France on Employment and Job Satisfaction: Evidence from a Natural Experiment

Com Filipe Golçalves Sá (MIT, EUA)


Local: Escola de Economia e Gestão, Braga

Organização: Escola de Economia e Gestão, Univ. do Minho


Conferência

14 de Junho [21h30] - 250 anos depois, para onde deve o Douro caminhar?

Com Ricardo Magalhães e Miguel Cadilhe

Local: Aula Magna da UTAD, Vila Real
Organização: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e jornal Público

Ciclo Relações Internacionais

19 de Junho [19h00] – O Público decide: A China aspira ao Império

Com Carlos Gaspar e Diana Santos a favor da Moção e

Duarte de Jesus e Heitor Romana contra

Local: Almedina Atrium Saldanha, Lisboa

Organização: Livraria Almedina e IPRI


aL | 22:59 | 0 comments

 

segunda-feira, junho 12, 2006

 

O livro do dia

Contradanças - Política e Arredores, 2004-2005

Se for à Feira do Livro, ou mesmo se não for, recomendo a compra do livro "Contradanças - Política e Arredores", uma colectânea de textos brilhantes de Manuel de Lucena publicados na Revista Atlântico, n' "O Independente" e no "Diário de Notícias", incluindo o que o autor chama de "amigável polémica" com Luciano Amaral.
A não perder.

Paulo Pinto Mascarenhas | 19:08 | 1 comments

 

God save Vitriolica

mad vit

Não volto a repetir que a blogosfera morreu, não vá mais alguém levar-me à letra. Mas posso escrever que parte do interesse que tinha se extingue quando morrem blogues como o Vitriolica Webb's Ite. Felizmente, a sua autora, a Lucy Pepper, vai continuar a desenhar, nomeadamente para a revista Atlântico. E os outros desenhos dela continuam online.


Paulo Pinto Mascarenhas | 18:47 | 1 comments

 

E a pergunta do dia é:

Como é que alguém se pode dizer liberal e ser profundamente intolerante? Não me interessa sinceramente a opinião de CAA sobre a revista Atlântico, mas a ideia da "revista-dirigida-pela-direitazinha-bem-comportada-que-acaba-de-ver-a-luz" (sic) é bem ilustrativa dos problemas próprios de quem a assina e se julga dono da verdade - ou da luz. Porque é isso que realmente se julga. Uma luminária, em suma.

Paulo Pinto Mascarenhas | 18:15 | 6 comments

 

Hey teacher, leave them kids alone

No último Expresso, Daniel Oliveira diz que a extrema-direita «já percebeu a lógica mediática».

Tiago Geraldo | 02:58 | 2 comments

 

Futebol é poesia

Depois dessa grande vitória de Portugal sobre esse portento que se chama Angola e «que nos dificultou muito a vida», Deco, que nem jogou, decidiu vir em defesa dos colegas: «As pessoas talvez tenham uma ideia equivocada do Futebol (...). Acham que futebol é só chegar ali e ganhar de quatro ou cinco a zero.» Artur Jorge criou mesmo uma escola.

Tiago Geraldo | 02:28 | 3 comments

 

sexta-feira, junho 09, 2006

 

Hoje começa o Mundial de Futebol, não é?

Força Portugal!

O Google responde assim. Na hora, como mandam as boas regras do mercado. Se no do ".pt" se pode ler "Força Portugal!" caso coloque a seta do rato em cima do símbolo, no ".com" já só se lê "2006 world football". Calcula-se o que dirá no do Irão.

Paulo Pinto Mascarenhas | 18:15 | 0 comments

 

Guerra editorial

A sair este mês dois livros muito interessantes no mercado português. São da "Guerra e Paz", uma editora recente mas com um apreciável conjunto de livros, como "Singularidades de uma Rapariga loira" (de Eça de Queirós com prefácio de Maria Filomena Mónica), "Fama e segredo na história de Portugal" de Augustina Bessa-Luís, "Correspondência de Sophia de Mello Breyner e Jorge de Sena", entre outros. Um dos novos é uma tradução do livro de Scruton "O Ocidente e o Resto", com prefácio de João Pereira Coutinho.
Outro pode ser uma bomba: o autor veio da extrema-esquerda e como tal foi preso pela PIDE e pelo COPCON, falando de muitas figuras conhecidas da vida política, do jornalismo e das empresas nesse contexto.
Será apresentado dia 19 pelos historiadores Rui Ramos e António Costa Pinto (depois indico o local). Manuel Fonseca, o ex-director da SIC que dirige a "Guerra e Paz", já demonstrou que sabe o que faz na edição, em termos de qualidade final do produto, e tem conseguindo fazer de cada lançamento uma notícia.

Paulo Pinto Mascarenhas | 16:45 | 0 comments

 

A cena do ano

Apesar da moda brokebackmountainiana, a cena de The Line of Beauty que ficará para a história como a melhor do ano é aquela em que Nick Guest, o protagonista, numa festa particular na sua casa de acolhimento, arrasta a PM Margaret Thatcher para a pista de dança e com ela se move em jeito esbaforido ao som dos Kinks e dos Rolling Stones. A cocaína ajudou. Mas, ainda assim, é de homem.

Francisco | 12:55 | 3 comments

 

Sexta às sete

logo_euro

Hoje às 19h, o programa "Descubra as Diferenças" na Rádio Europa tem como convidados Pedro Adão e Silva e João Marques de Almeida, numa conversa animada que vai da verdadeira natureza das reformas de José Sócrates ao Mundial de Futebol, passando por Timor e pelo Partido Socialista. No final, o benfiquista ferrenho Pedro Adão e Silva dedica a Scolari uma música de Chico Buarque. Eu também estive lá e diverti-me.

europaatlantico

"Descubra as Diferenças"
Um programa de opinião livre e contraditório onde o politicamente correcto é corrido a 4 vozes e nenhuma figura é poupada.
Com a (i)moderação de Antonieta Lopes da Costa e a presença permanente de Paulo Pinto Mascarenhas.
Sexta às 19h.
Com repetição Domingo às 11h00 e às 19h00.

Paulo Pinto Mascarenhas | 00:58 | 0 comments

 


EDIÇÃO Nº 25

ABRIL 2007

...

A NOSSA REVOLUÇÃO DE ABRIL - A SÉRIO E A BRINCAR
por RUI RAMOS E 31 DA ARMADA

O MAIS IMPORTANTE AINDA ESTÁ POR FAZER!
por ANTÓNIO CARRAPATOSO

A VELHA EUROPA E A NOVA INTEGRAÇÃO EUROPEIA
por VÍTOR MARTINS

DOIS ANOS DEPOIS
por JOÃO MARQUES DE ALMEIDA, LUCIANO AMARAL e PAULO PINTO MASCARENHAS

COMO O ESTADO MATOU O COZINHEIRO ALEMÃO
por PAULO BARRIGA

O PACTO
por PEDRO BOUCHERIE MENDES

ERC

Inquérito Atlântico

Sem inquérito neste momento

Procurar

Web Este Blog

 

Rádio Europa

Descubra as Diferenças»

Um programa de opinião livre e contraditório onde o politicamente correcto é corrido a 4 vozes e nenhuma figura é poupada.

Com a (i)moderação de Antonieta Lopes da Costa e a presença permanente de Paulo Pinto Mascarenhas. Sexta às 19h10.

Com repetição Domingo às 11h00 e às 19h00.

 

Em Destaque

PORTUGAL PROFUNDO

O INOMINÁVEL

JAZZA-ME MUITO

 

Ligações Atlânticas

19 meses depois

31 da Armada

A Arte da Fuga

A Causa Foi Modificada

A Cooperativa

A cor das Avestruzes Modernas

A Esquina do Rio

A Invenção de Morel

[A Mão Invisível]

A Propósito de Nada

Arcebispo da Cantuária

Arrastão

A Sexta Coluna

A Vida em Deli

Acho Eu

Adufe

[Aforismos e Afins]

Aos 35

Alexandre Soares Silva

Aspirina B

[Aviz]

Axónios Gastos

Babugem

[Barnabé]

Bichos Carpinteiros

Blasfémias

[Blog de Esquerda]

Blogue dos Marretas

Blogzira

Bloguí­tica

Blue Lounge

Boca de Incêndio

Bomba Inteligente

Canhoto

Carambas

Causa Liberal

Causa Nossa

Cinco Dias

Complexidade&Contradição

Contra a Corrente

Corta-Fitas

[Crónicas Matinais]

Curioso

Da Literatura

Desesperada Esperança

Destaques a Amarelo

Devaneios

Diário de um quiosque

Diário da República

Dolo Eventual

Educação Sentimental

Elasticidade

elba everywhere

Esplanar

Estado Civil

Foguetabraze

[Fora do Mundo]

french kissin'

Futuro Presente

Galo Verde

Geraldo Sem Pavor

Glória Fácil

Grande Loja do Queijo Limiano

Homem a Dias

Ilhas

Incontinentes Verbais

Jaquinzinhos

JPC I

JPC II

No Mundo

Kapa

Kontratempos

Lobby de Aveiro

Lóbi do Chá

Mar Salgado

Margens de Erro

Ma-Schamba

Mau Tempo no Canil

[Melancómico]

Mel Com Cicuta

Metablog

Minha Rica Casinha

Miniscente

Mood Swing

[No Quinto dos Impérios]

Notas Várias

Nortadas

[O Acidental]

O Amigo do Povo

O Boato

O Diplomata

O Cachimbo de Magritte

[O Espectro]

O Estado do Sí­tio

O Insurgente

O Observador

[O Sinédrio]

O Telescópio

O Vilacondense

Office Lounging

[Ordem e Progresso]

Origem das Espécies

Os Dedos

Papagaio Morto

Portugal Contemporâneo

Portugal dos Pequeninos

Quase Famosos

Relações Internacionais

Retalhos da Vovó Edith

Reforma da Justiça

Rititi

Rua da Judiaria

[Semiramis]

Serendipity

Snob Blog

Some Like It Hot

Super Flumina

Tau-tau

Teorema de Pitágoras

[The world as we know it]

Tradução Simultânea

Tristes Tópicos

Último Reduto

Ví­cio de Forma

Vista Alegre

[Vitriolica Webb´s Ite]

Voz do Deserto

[What do you represent]

Xanel 5/Miss Pearls

 

Archives

Janeiro 2006

Fevereiro 2006

Março 2006

Abril 2006

Maio 2006

Junho 2006

Julho 2006

Agosto 2006

Setembro 2006

Outubro 2006

Novembro 2006

Dezembro 2006

Janeiro 2007

Fevereiro 2007

Março 2007

Current Posts

 

Créditos

 

Get Macromedia Flash Player